Como transportar seu animal durante a viagem

Saiba quais são os cuidados que se deve tomar para evitar problemas e reduzir o sofrimento dos pets

 

Foto

Carsale – Quem possui animal em casa, tem sempre uma preocupação a mais quando sai de férias: com quem ou onde deixar o bichinho? Por conta disso, geralmente as pessoas acabam preferindo levar o cachorro ou gato juntos para compartilhar a viagem. Pegar uma estrada na companhia de pets exige alguns cuidados especiais. Aproveitando o período de fim de ano e de recesso escolar, vão aqui algumas recomendações para melhorar a segurança e o conforto do animal dentro do carro.

Durante a viagem é comum ver o animal no colo das pessoas, ou com a cabeça para fora da janela, ou solto dentro da cabine. Manter bichos, pequenos ou grandes, perambulando pelo interior do veículo pode ser muito arriscado: numa freada ou colisão, eles podem ser arremessados para longe, provocando ferimentos. Os mais agitados também costumam pular o banco dianteiro ou passar para o compartimento da frente, atrapalhando perigosamente o motorista.

Para segurança dos passageiros e dos pets, o correto é que o animal vá em uma cadeirinha especial, fixada no cinto de segurança do banco traseiro. A outra opção, é transportá-los em casinhas portáteis de plástico, que devem ser acomodadas sobre o banco traseiro ou no porta-malas do veículo (nos que têm compartimento de bagagem integrado à cabine), sempre presas por uma cinta para não se deslocarem nas freadas ou nas curvas.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é proibido levar os bichos soltos em caçambas de veículos, como em picapes – dá multa grave, de cinco pontos, no valor de R$ 127,69. Transportar o animal no colo, com a cabeça para fora ou no lado esquerdo do motorista, como é comum se ver nas cidades, rende multa média, de quatro pontos, de R$ 85,13.

Antes de sair de casa, dê pouca comida ao bicho. Com o estômago cheio, o balanço do carro pode fazer com que passe mal e acabe sujando o estofamento do veículo. Alguns veterinários recomendam dar remédio anti-enjoo para amenizar o desconforto do animal. Se a viagem for longa, pare em intervalos de duas a três horas para que ele possa fazer as suas necessidades, tomar água, se refrescar e descansar do estresse do trajeto.

Outra dica é forrar o banco traseiro com uma capa impermeável (existem vários tipos à venda nos pet shops) para não sujar o revestimento. Como ficam muito ansiosos em viagens, o cachorros se mostram ofegantes e salivam muito, molhando todo o interior.

Como os postos de combustíveis costumam ficar lotados de veículos nessa época do ano, ao sair do carro mantenha o animal sempre preso à coleira por causa do risco de um eventual atropelamento. No verão, durante as paradas, evite caminhar com o bicho sobre calçadas de cimento ou asfalto, que costumam aquecer muito com o sol e provocar queimaduras nas almofadas das patas. Prefira os locais com sombra e gramados.

Evite também deixar o animal viajar com a cabeça para fora da janela. Os cachorros adoram sentir odores diferentes e tomar vento no focinho, mas se isso for feito com muita freqüência, ou por longo tempo, pode ressecar nariz e olhos, afetando, dois de seus principais sentidos.

E um alerta importante: nunca deixe os vidros das portas totalmente abertos com o carro em movimento para evitar que o animal pule para a pista. Mantenha sempre uma pequena fresta livre para garantir a ventilação interna. E atenção: não feche totalmente os vidros ao deixar o veículo estacionado com o animal dentro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s