Primeiros Socorros – Parte II

Continuando a matéria a respeito do que fazer em caso de acidentes, escreve a segunda parte da matéria Primeiros Socorros. Mais uma vez, vale lembrar que são apenas informações que podem ajudar no primeiro atendimento e que se deve sempre buscar ajuda médica especializada o mais rápido possível.

Convulsões: animais, do mesmo modo que as pessoas podem ser epiléticos ou ter convulsão motivada por alguma doença. Diferente das pessoas, você não precisa se preocupar em não deixar enrolar a língua, pois isso não acontece, e se acontecer, não sufoca. Concentre-se mais em evitar escoriações. Coloque o animal em cima de um tapete ou colchão e faça carinho nele. Convulsões epiléticas duram alguns minutos e passam, mas podem ser freqüentes. Se for a primeira vez, vá ao seu veterinário de confiança. Se seu animal já estiver em tratamento, siga as orientações médicas.

Choques elétricos e desmaios: massageie o tórax. Se a respiração estiver muito fraca, abra boca de vá dando umas puxadas na língua. Faça isso dentro do carro, a caminho da clínica. Não perca tempo!

Picada de insetos: pálpebras, focinho e boca inchados. Pode ter marimbondo ou formiga em seu quintal. Precisa tomar injeção de antialérgico urgente. Já para a clínica!

Queimaduras: água gelada ou compressa com gelo. Perto do fogão não é lugar nem de criança, nem de bicho.

Engoliu um objeto: moedas, bolinhas de borracha, bolinhas de gúde, agulhas, linha de costura, etc. Calma, nem tudo está perdido e normalmente isso acaba bem. Por incrível que pareça, a pior coisa que um animal pode engolir destas todas é a linha. Faz um estrago muito pior que a agulha. Se você tiver em casa óleo mineral, pode dar algumas colheradas. Se não tiver, use azeite mesmo, que também lubrifica o trato gastro-intestinal.

Desnecessário dizer que tem que procurar um veterinário o quanto antes.

Atropelamentos: claro que isso pode variar de apenas alguns arranhões a sérias fraturas e hemorragias. O que é importante dizer aqui é que você deve primeiro colocar uma focinheira no animal atropelado. Como já disse antes, a dor leva a morder. Depois, para evitar movimentos bruscos, abra uma coberta no chão, coloque o paciente em cima dela, e com todo o cuidado, duas pessoas devem segurar a coberta pelas pontas, improvisando uma maca. Daí é direto para a clínica. Mesmo traumas aparentemente leves, devem ser examinados e medicados, pois alguns problemas como edemas e hemorragia interna, podem demorar a dar sinais.

Fonte: Veterinário Wilson Grassi.

Anúncios

Uma resposta em “Primeiros Socorros – Parte II

  1. Pingback: As informações sobre os Primeiros Socorros » Blog Archive Primeiros Socorros – Parte II « Mundo Golden – Tudo Sobre Cães!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s