Verão exige cuidados especiais, inclusive com nossos cães!

O verão chegou com força total e pelo que tenho acompanhado nos noticiários, o calor tomou conta de grande parte do Brasil. Aqui em Belo Horizonte a onda de calor chegou a péssimos 32º graus nos últimos dias. Digo péssimo porque eu particularmente prefiro o frio ao calor. E com a chegada dessa onda de calor, precisamos tomar alguns cuidados básicos, inclusive com nossos cães, em especial os mais peludos, como o Golden Retriever.

E falando sobre esse tema, encontrei um texto muito interessante, da Associação Bracarense Amigos dos Animais (http://www.abra.org.pt).

Com a chegada do calor as pessoas sentem-se mais dispostas para passear e se exercitar. Muitos donos de cães aproveitam para exercitar também os seus peludos, e é bom pensar em alguns cuidados importantes.Ter água disponível, por exemplo.

Quando nós fazemos exercícios, ou quando está muito calor, precisamos de ingerir uma quantidade considerável de água para nos mantermos saudáveis, e com os cães não é diferente. Lembre-se que, inclusive, os nossos amigos não suam pela pele para manter a temperatura ideal do corpo. Quando eles estão com muito calor uma água fresquinha é de grande ajuda.

Além de manter a água limpa e fresquinha para o seu amigo, existem outras dicas muito importantes para que ele se mantenha saudável, especialmente nas épocas de calor:

Nunca deixe o seu animal sozinho no carro – a temperatura dentro de um automóvel sobe rápidamente e a variação da temperatura do ar pode comprometer seriamente a saúde do seu peludo. É importante lembrar que enquanto nós temos mecanismos extra para mantermos a temperatura do nosso corpo estável, como por exemplo a transpiração, os nossos amigos peludos não possuem o mesmo artifício. Os cães fazem troca de calor pela respiração e precisam de trocar o ar quente de “dentro deles” pelo ar frio. Por isso é tão importante que o seu amigo esteja sempre num local bem ventilado. Uma pequena abertura no vidro do carro não é suficiente para a temperatura interna do veículo se manter adequada.

Nunca deixe o seu animal preso ao sol – o princípio é o mesmo do erro que é manter um animal dentro do carro durante um dia quente. Neste caso o cão exposto ao sol precisa de realizar um esforço muito maior para poder diminuir a temperatura do corpo, do que estivesse deitadinho numa sombra agradável.

Cuidado com o calor nas patas – As pessoas que gostam de caminhar pelas calçadas e ruas, fazer jogging ou caminhadas, não se deve esquecer que o cão não usa sapatilhas, e o calor do chão pode queimar seriamente as patas dele. E mesmo que você esteja a caminhar por lugares à sombra, tenha cuidado com terrenos muito acidentados, principalmente se o seu peludo costuma viver num piso liso, pois é provável que a patinha dele seja muito mais fininha do que a gente imagina.

Pele muito branca – Outro cuidado especial é necessário para donos de animais que possuem a pelagem branca e a pele muito rosada. Tal como nós, os caninos também estão expostos aos efeitos nocivos dos raios solares. Em caso de dúvidas, converse com o seu veterinário para saber se é preciso usar algum tipo de protecção solar, especialmente em áreas como focinho, orelhas, e patas.

E aproveitando a visita ao veterinário, converse com ele sobre dois problemas que são mais comuns do que a gente pensa e que podem não só afectar a qualidade de vida do seu animal, como pode levá-lo até a morte. Os possíveis danos causados nas articulações do seu cão (principalmente em filhotes, cães idosos, ou cães com displasia) quando não obedecemos os limites naturais de resistência do bicho. Não exceda a quantidade diária de exercícios recomendada pelo veterinário, e evite deixar o seu cão correr em pisos muito duros (asfalto ou betão), e também em pisos muito irregulares.

NOTAS IMPORTANTES!!! (colaboração de Sisa)

– Com tanto calor, a temperatura dos cães sobe, e mesmo que tenham água para beber… acabam por falecer…

– Cães de pêlo comprido, cães de focinho achatado (Boxer, Buldogue) são os principais afectados por este problema!!

– Estejam sempre atentos, um dos sintomas é o cão abanar a cabeça para os lados como se estivesse a ter um ataque de epilepsia. A diferença é que apenas abana a cabeça; se chamar por ele, ele olham para vocês e consegue andar, mas a cabeça não pára de abanar. Se lhe abrirem a boca, enquanto está a ter o ataque, a língua está meia roxa e meia branca. Dêem-lhe logo água na boca e no corpo para o tentarem arrefecer, tentem que ele fique atento a vocês, e tentem colocá-lo num sítio em que esteja mais fresco e se possivel com corrente de ar!! Estejam atentos ao cão nos 5 minutos seguintes!! Não o levem logo ao veterinário, porque a temperatura do corpo pode aumentar devido ao stress e isso pode ser fatal para ele! Falem com ele calmamente como se nada se passasse, dêem-lhe água e ponham-no num local fresco!!

E claro, entre em contato rapidamente com um veterinário para obter ajuda imediata! A vida do seu cão pode estar em grave risco.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s