Torção Gástrica

Uma situação que preocupa muitos donos de cães de médio / grande porte é a torção gástrica. Como o índice de óbito em animais que sofrem uma torção é muito alto (em torno de 60%), todo cuidado é pouco, e por isso, deixo aqui algumas informações muito importantes, que podem evitar que isso aconteça, além do que fazer numa situação de emergência.

A torção gástrica é uma patologia muito comum em cães de médio / grande porte (Boxer, Rottweiler, Dog Alemão, Fila Brasileiro, Golden Retriever, Labrador, entre outros) e que possuem o tórax profundo, aberto (o espaço na cavidade abdominal é maior, ficando o estômago mais livre e com maior probabilidade de torcer). É uma doença rara em cães de pequeno porte e gatos. Essa patologia tem carater agudo (aparece de repente) e deve ser tratada como uma emergência cirúrgica. Em média, 65% a 70% dos animais acometidos vêm a óbito.

Quando um cão é alimentado somente uma vez ao dia, ele ingere uma grande quantidade de ração , juntamente com ar, pois come depressa. Como a ração é salgada o animal ingere também grande quantidade de água, após comê-la. Quando chega ao estômago a ração incha (pela presença da água que o animal bebeu) causando um aumento de volume do estômago, que aumenta ainda mais, com a digestão, devido a produção de gases.

Os movimentos do animal (pode ser qualquer movimento, não precisa ser um exercício pesado) faz com que o estômago dilatado e pesado se movimente dentro da cavidade abdominal e torça.

Torção Gástrica

Torção Gástrica

Essa torção obstrui o cardia e o piloro, impedindo que o animal vomite e elimine gases, então o estômago se dilata cada vez mais. Ocorre também a obstrução de veias do abdomen (veia cava caudal ), fazendo com que os órgãos que estão dispostos posteriormente ao estômago (baço e fígado ) fiquem congestos (o sangue chega ao órgão pela artéria aorta e não consegue sair ). Consequentemente, o coração recebe menor fluxo sanguíneo, o que compromete todo o organismo do animal (falta sangue para os órgãos), fazendo ele entrar em choque e morrer.

Dentre os sintomas que um cão com torção gástrica pode apresentar, destaco os seguintes:

  • Dificuldade para respirar;
  • Salivação excessiva;
  • Ânsia de vômito sem que o cão consiga vomitar;
  • Palidez da mucosa (olhos e bocas).

Se você perceber algum desses sintomas, procure ajuda veterinária imediatamente! Uma torção gástrica pode matar o cão em apenas 3 horas. Por isso é essencial que o socorro seja imediato.

Para evitar que esse problema aconteça, você pode tomar alguns cuidados. Os mais importantes são dividir a alimentação diária em duas porções ao longo do dia, diminuindo assim a quantidade ingerida por vez; restringir a água logo após a refeição, ou pelo menos, controlar a quantidade ingerida; e evitar que o animal se movimente ou corra após se alimentar. O ideal é que ele faça isso somente de 2 a 3 horas depois da refeição.

Anúncios

21 respostas em “Torção Gástrica

  1. Repetindo a pergunta, pois não tive resposta….

    Estou procurando esse pote de comida há muuuuito tempo, e não acho em lugar nenhum, sabem onde vende?

    Curtir

      • É um pote tipo “comedor lento”, há obstaculos dentro do pote que forçam o cão a comer mais devagar, minha labradora devora a ração, fiquei preocupado após assistir o filme do Marley. Achei esse pote em duas lojas brasileiras, mas são muito caros, mais de R$100,00. Será que não existem opções mais baratas? R$100,00 é muito caro por um objeto de plastico comum.

        Curtir

      • Gustavo,

        realmente, não conheço esse pote. De qualquer forma, também achei meio caro…
        Mas o que eu acho que pode te ajudar é fracionar a ração ao longo do dia para que ele não coma tudo de uma única vez.
        O perigo da torção é maior quando o estômago do cão está muito cheio.
        Por exemplo, se a quantidade de ração por dia for 400grs., vc pode dividir isso em 3x ao longo do dia. E tente evitar que o cão beba muita água logo após a refeição pois isso incha os grãos e dilata o estômago.

        Bom, espero ter ajudado de alguma forma…

        Um abraço.
        Gustavo Teixeira

        Curtir

  2. Também perdemos o fila(Àtila) de meu filho com esses sintomas; quando saímos de casa ele estava bem, quando retornamos já era mais de meia noite e ele já estava muito mal, não deu tempo, ficamos arrasados, ele estava com 12 anos.

    Curtir

  3. Marcos leal : Meu Vira Latas (Snoop) teve esses sintomas as 23 horas do dia 03-02-13. Neste horáriop Não encontrei nenhum VETERINÁRIO de palntão naquela cidade, fiquei APAVORADO, então NÃO PENSEI DUAS VEZES: SUBIA A SERRA E FUI ATÉ A CLINICA DO DR francisco NA eSTADA DO CAMPO Limpo, Fui atendido pelo Dr. Jefferson, pessoa e excelente veterinário. Ele medicou o cachorro que imediatamente começou a apresentar melhoras, no dia seguinte fiz a TOMOGRAFIA que ele pediu e GRAÇAS A DEUS estava tudO certo com a cachorro. fIZ TAMBEM A PEDIDO DELE OOS EXAMES DE SANGUE QUE TAMBEM APRESENTARAM RESULTADOS SATISFATÓRIOS.
    oU SEJA: graças a deus TIVE A PRESENÇA DE ESPIRITO E NÃO ESPEREI O DIA SEGUINTE.

    Curtir

  4. Tenho um cão poodle numero 3,com 11 aninhos ,o levei ai veterinário e o mesmo paasou um comprimido demaleato de enalapril de 5 mg de 12 em 12 hs para a vida toda e um outro de furosemida de 40 mg de 12 em 12 hs durante 10 dias e meio comprimido depois dos dez dias de a tosse seca do mesmo continuasse.gostaria de confirmar se esse tratamento é realmente o correto e gostaria que indicasse um produto bom para seborréia seca e finalmente saber quantas gramas por alimentação deve ser servida ao animal descrito por vez.A água poderá ser liberada para o animal apos quantos minutos da alimentação?

    Curtir

  5. Olá, tenho uma poodle de porte médio, sou constantemente criticada porque mantenho o fracionamento das refeições. Ela come nos mesmos horários que nós 4x ao dia. Há algum problema nisso? Quando foi realizado a castração ela quase morreu por uma gastroenterocolite hemorrágica pelo antiinflamatório, não comia nada, o veterinário pediu para substituir a ração por alimento comum, depois disso ela não aceitava mais ração, então misturo até hoje filé de frango a ração, já tentei tirar várias mas ela fica sem comer, isso pode prejudicá-la?
    Muito obrigado pela informação é que sou mãe de primeira viagem.

    Curtir

    • Olá Fabiana.

      O ideal é realmente fracionar a quantidade de ração ao longo do dia.
      Você pode oferecer 3x ao dia (manha, tarde e noite). Isso já estará de ótimo tamanho.
      Algumas pessoas não conseguem ter a disponibilidade necessária e oferecem 2x ou até mesmo 1x ao dia (o que eu não recomendo).

      Quanto a dar alimentação “comum”, não vejo nenhum problema, desde que não seja comidas temperadas e/ou pesadas. Mas você pode oferecer frango, vegetais, frutas, peixes e até mesmo arroz, mas sem muito tempero.

      Um abraço.
      Gustavo Teixeira

      Curtir

    • Ana,

      não é exatamente o tipo de ração que provoca a torção gástrica.
      A torção pode ocorrer quando o estômago está muito cheio e o cão se agita, ou devido a idade mais avançada, ou até mesmo por alguma condição prévia no organismo do animal que facilite a torção.
      Portanto, a marca da ração não irá influenciar nisso, ok?!

      Curtir

  6. Olá,minha pitbull apresentou alguns sintomas parecidos com a torção gástrica e acabou falecendo,a veterinária disse que isso que ocorreu,porém fiquei em duvida porque ela havia vomitado na noite anterior e pela manhã estava com muita dificuldade para respirar e durante 15 minutos e vomitou muito sangue,porém com uma cor mais clara e tudo que pesquisei até hoje sobre a torção,não fala nada vômito então essa dúvida me acompanha todos os dias.Outro fato que observei foi a barriga que não inchou.Obrigada

    Curtir

    • Olá, Viviane, o mesmo ocorreu com o meu Fila. Foi horrível e sei pelo que você passou… O diagnóstico foi o mesmo, ele também vomitou muito sangue e o abdomen não ficou inchado também. Também perdi meu cachorro em poucas horas sem saber o que fazer. Também fiquei com a mesma dúvida que você… Passou tudo pela minha cabeça, envenenamento, vizinhos mal intencionados jogando vidro para ele, algo que comeu, e até um chinelo de couro digerível que dei para ele na véspera… Beijos Paula Giannini

      Curtir

    • Olá Viviane, tive um cão que teve os mm sintomas da sua cadela e, felizmente, chegamos a tempo ao veterinário, que lhe diagnosticou uma pancreatite aguda. É muito grave e normalmente o animal não sobrevive, felizmente o meu ainda viveu alguns anos, acabando por morrer de velhice.

      Curtir

  7. O meu cao fez uma torçao gastrica e foi extraido o baço e o veterinario coseu o estomago para nao haver hipotese de nova torçao. E um leao da rodesia aconteceu ha ano e meio. Esta com 13 anos e agora tem tido problemas com mometos em que o coraçao bate mto forte a lingua muda de côr.Nos fazemos uma massagem e assim abranda mas estamos sempre receosos. Sera que num desses momentos o coraçao deixara de bater? Claro nosso cao e-nos mto. querido.

    Curtir

    • Olá Teresa.

      Sinto muito que o seu cão tenha passado por isso, mas fico feliz que tenha sobrevivido e esteja com vc até hoje.
      Leão de Rodesia é uma raça muito forte, mas devido à idade avançada alguns problemas de saúde infelizmente aparecem. Pelo o que você disse, o coração já está bem fraco, o que em princípio não tem nenhuma relação com a torção que ele teve.
      Acho que o melhor é mesmo evitar atividades físicas e manter um acompanhamento veterinário para prolongar com qualidade a vida dele.
      Infelizmente, essa sua preocupação é algo que faz parte de quem ama seus animais de estimação… sabemos que em algum momento, nossos companheiros terão que partir. Espero que você possa aproveitar muito a companhia dele e que tenham ótimos momentos.

      Um abraço.
      Gustavo Teixeira

      Curtir

  8. É possível o cão depois de sofrer torção gástrica, passar por cirurgia, sobreviver e após 5 meses ter o mesmo problema? Isso aconteceu com minha cadela, só que eu havia saido e quando cheguei a encontrei morta e sua barriga estava bastante inflada.

    Curtir

    • Olá Andreina.

      Sinto muito por sua cadela.
      Acho que é possível sim isso ter acontecido. Infelizmente, alguns cães podem ter mais disposição a esse tipo de problema do que outros.
      Mas somente um exame poderia confirmar o que causou o falecimento dela.

      Um abraço.
      Gustavo Teixeira

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s