Meu cão já é um idoso… e agora?

Resolvi criar esse post porque a pergunta feita no título dele é muito comum a vários donos de cães e animais de estimação em geral. A velhice chega mais rápido para eles (ou pelo menos, para grande maioria deles) do que para nós e muitas vezes não sabemos o que fazer ou como identificar problemas comuns nesse período da vida. Inclusive, os cuidados devem começar desde cedo e, dessa forma, garantir uma qualidade de vida bem melhor com o passar dos anos.

Golden Retriever e seus filhotes

Golden Retriever e seus filhotes

Assim como nas demais fases da vida, a terceira idade exige cuidados especiais e tratamentos de saúde mais frequentes. De modo geral, podemos considerar que um cão já é idoso a partir dos 7 anos de idade e que a média de vida fica entre os 12 e 15 anos. Esse tempo costuma variar de acordo com a raça e o porte do animal. Mas independente disso, os cuidados serão basicamente os mesmos.

O primeiro cuidado diz respeito à alimentação. Com o passar do tempo, aumenta a tendência a engordar (da mesma forma que acontece conosco!!!) pois o metabolismo já não é mais o mesmo e a disposição para exercícios diminui. Por isso, fique atento à dieta do seu cão e evite alimentos hiperprotéicos, salgados e ossos. Para quem usa ração, existe no mercado uma linha específica para cães idosos. Vale a pena pesquisar a respeito. Além disso, fique atento também à hidratação pois é muito comum problemas nos rins, como por exemplo, insuficiência renal. Preste atenção à cor, quantidade e frequência na qual seu cão se alivia. Não se esqueça de verificar a dentição pois ela pode causar grande incômodo ao animal, dificuldade para alimentar e até mesmo infecções e problemas no coração.

A medida que o cão envelhece aumenta a incidência de problemas ortopédicos. Cães como Golden Retriever e Labrador possuem tendência a apresentar uma má formação óssea heriditária chamada displasia coxofemural. Esse problema pode se agravar com o tempo e com algumas condições do ambiente, tais como piso escorregadio e excesso de peso. Isso causa dor durante a locomoção e por isso observe se o seu cão passa muito tempo deitado, evitar exercícios, subir ou descer alguns degraus, etc. Isso pode ser indício de que há algo errado com ele. Procure manter o local de descanso dele em uma parte da casa que facilite seu acesso e que não piore suas condições físicas. E evite também exercícios e caminhadas muito longos.

A medida que a idade chega as horas de sono aumentam

A medida que a idade chega as horas de sono aumentam

Por último, mas não menos importante, leve-o periodicamente ao veterinário, de preferência uma vez por mês ou sempre que ele manifestar qualquer incômodo. É muito mais fácil tratar algo quando está no início. O veterinário é o profissional responsável por lhe orientar e recomendar as melhores ações para garantir a qualidade de vida do seu animal. Abaixo deixo também algumas dicas que encontrei na internet e que podem ser discutidas com o veterinário do seu animal de estimação:

  • De acordo com experiências recentes, um tratamento à base de fígado tem efeito rejuvenecedor. Esse tratamento tem a duração de quatro semanas e pode ser repetido várias vezes. Consiste em incluir na alimentação do animal uma porção de fígado, numa quantidade proporcional ao seu tamanho, sendo esta inclusão feita a cada três dias durante um mês.
  • O cão idoso têm o nariz geralmente ressecado e com rachaduras. Para torná-lo macio, lave-o com água quente e depois friccione com creme à base de lanolina.
  • Geralmente, os cães velhos têm uma calosidade nos cotovelos, que podem ser eliminadas ou pelo menos diminuídas, lavando-a com água, sabão neutro e um desinfetante leve. É importante também massageá-las com um óleo especialmente desenvolvido para este fim, encontrado em lojas especializadas em produtos para cães.
  • Proporcione exercícios suaves regulares – deixe o seu cão escolher a quantidade de exercício.
  • Tenha certeza de que a cama de seu cão é macia, bem acolchoada, livre de correntes de ar e seca.
  • Ensine seus filhos como cuidar do seu cão idoso.
  • Não faça nenhuma mudança repentina na dieta (ao menos que seja recomendada pelo veterinário).
  • Grades de bebês podem ser usadas em escadas, se elas se tornarem um perigo para o cão.
  • Coloque pisos anti-derrapantes no caminho, se você tiver um piso escorregadio. Ossos quebrados são geralmente causados por quedas em superfícies escorregadias.
  • Permita que o seu cão tenha um lugar tranquilo onde ele possa se refugiar para tirar uma soneca, quando precisar de uma.
  • Para cães de grande porte – eleve as tigelas de água e comida para que o cão não precise se abaixar desconfortavelmente para comer ou beber.
  • Não deixe de dar atenção ao seu cão só porque ele está menos ativo ou menos envolvido nas atividades com a família.

cao idoso

Com esses cuidados você estará proporcionando ao seu cão uma qualidade de vida muito melhor e, consequentemente, um tempo maior ao seu lado para aproveitarem cada instante que resta. Vocês só têm a ganhar!

Anúncios

16 respostas em “Meu cão já é um idoso… e agora?

  1. Boa tarde a todos.,

    Preciso de ajuda. Tenho um labrador, que deve estar com 14 anos e sempre foi muito esperto, alegre, característica desta raça, porem, agora começou emagrecer e muito esta sem músculos, aparecem as costelas, e fraco das pernas, evita a andar, e sem muito apetite, não parece doente, mais não sei o que fazer.

    Curtir

  2. Tenho uma labradora, Jade, que está com 15 anos. Já vinha tratando-a com lasix, espironolactona e fortecor para insuficiência cardíaca congestiva e ela já demosntrava dificuldade para se levantar quando estava deitada e se sentava com muito cuidado. No dia 10/07 ela teve uma diarréia e foi medicada com antibiótico e com um antiinflamatório para dor articular. Desde então ela não consegue mais ficar de pé e passa o tempo todo deitada e não que comer nada. Estou alimentando-a com uma seringa e também dando água com a seringa de 20ml. Percebo que ela está se apagando aos poucos mas, mesmo debilitada acompanha tudo com o olhar. Estou muito triste. Sei que ela vai nos deixar mas mesmo assim sinto muita tristeza. Me sinto impotente por não poder ajudá-la a superar essa dificuldade. O veterinário diz que isso está dentro do previsto por causa da idade avançada.

    Curtir

    • Olá Lourdes. Sei muito bem o que você está sentindo porque estou passando por algo bem semelhante nesse exato momento com o meu Golden, o Ja Rule. Ele está com 11 anos e meio e foi diagnosticado com câncer, que já está espalhado. Fez uma cirurgia e removeu o baço, mas tem um tumor no fígado que não pode ser removido. Ele ficou internado 1 semana, voltou para casa durante o final de semana, mas teve que ser internado novamente porque está com uma anemia muito forte e não os veterinários ainda não conseguiram identificar o porque disso. Ele lá emagreceu bastante, está bem desanimado… Apesar de todos os exames dele estarem bons, essa anemia o está derrubando. Estou tentando tudo que posso para dar a ele qualidade de vida o máximo que puder, mas é muito difícil saber até quando vale a pena e não deixa-lo sofrer mais. Só espero ter a sabedoria suficiente para fazer o que for melhor… o que me conforta, e acho que é nisso que temos que nos apegar, é que sempre fiz tudo que pude por ele, e saber que tivemos muitos e muitos momentos de alegria. Acho que ele é um cão muito feliz por tudo isso e o que quero carregar pra sempre são essas boas lembranças.

      Boa sorte para nós todos, né!

      Um abraço.
      Gustavo Teixeira

      Curtir

  3. Olá pessoal,por favor me ajudem.Tenho um labrador de 17 anos,ele já fez de tudo comigo,já fomos a praia,rio,cachoeira,o mato ele adora,mais hoje pra minha surpresa ao chegar na casa de minha mãe ele estava la no cantinho jogado…não conseguia mais andar,me deu um aperto no coração e logo as lagrimas começaram a cair do meu rosto,levei ele no veterinário e constatou que ele esta com cançer no anus,gostaria de saber o que fazer?To com medo de perde-lo porque ele foi sempre meu grande amigo e companheiro.Me ajudem, to muito triste com o que vi hoje,to com medo que ele morra.Ele parou de comer a ração,não consegue caminhar direito,esta com uma ferida aberta bem perto do anus,o veterinário falou pra mim lavar e passar uma pomada para não criar bicheira.Gostaria de saber o que fazer to muito preocupado, e com medo de perde-lo, meu amigo inseparável…FOX TE AMO MEU CACHORRÃO.

    Curtir

    • Olá Reginaldo.

      Esse é um momento muito difícil, mas que infelizmente temos que nos preparar e tentar lidar da melhor forma, pensando sempre no bem estar do animal.
      Seu cão já está com uma idade muito avançada, principalmente por se tratar de um cão de grande porte, que geralmente vive 13 ou 14 anos.
      Eu perdi um dos meus Golden em fevereiro desse ano, com 11 anos, e foi uma dor muito grande. Mas como ele estava muito doente e debilitado, no final das contas me conforta saber que ele não está sofrendo mais.
      Portanto, se posso lhe dar um conselho nesse momento, é que você converse com o veterinário que atende seu amigo Fox e avalie se ele não está sofrendo e o que pode ser feito para avaliar qualquer sofrimento que possa existir.
      Desejo força nesse momento e tenho certeza que vc e o Fox aproveitaram muito todos os momentos em que estiveram juntos.

      Um abraço.
      Gustavo Teixeira

      Curtir

  4. Mtenho um cao “filho” do mesmo modo, porem tem 14 anos e está um pouco obeso. choro sempre com medo dele morrer… está cego e surdo, e com uma corseira que nao passa nunca. ja ate troquei de shampoo mas nao resolveu, o q devo fazer

    Curtir

  5. Ola meu nome e andreza tenho um cao fila de 15 anos e parou de andar faz 01 mes faz tudo deitado come, bebe agua na garrafa faz suas necessidades no tapete higienico nao consegue se levantar mais da uma do e esta sentindo dores ja o levamos no veterinario ficou internado 05 dias e foi constatado que tem bico de papagaio na coluna fez acunputura mas nao houve melhoras e agora seu saquinho e pipi estao bem inchados devido as dores e de ficar deitado o dia todo alguem pode me ajudar?

    Curtir

  6. Sra Maice, boa tarde!

    Solicito vossa ajuda, pois tenho uma cadelinha cocker com 12 anos de idade, que a cerca de dois meses não quer mais comer ração. Já levei no veterinário, fizemos exame de sangue e nada foi constatado no resultado; passou-se medicamento preventivo e vitaminas, mas até o presente momento nada mudou. Já comprei sache da pedigre, água de coco e soro veterinário para hidratar e tentei mudar ração e nada mudou.

    Tudo começou quando eu e minha esposa nos ausentamos por uns dias em detrimento de nossas férias, mas nossos filhos cuidaram direitinho; e por isso constatamos uma certa depressão, que culminou neste estágio e já dura cerca de dois meses.

    Outrossim, informo-vos que as vacinas estão todas elas em dia.

    No aguardo de sua preciosa resposta e orientação.

    Att.

    Marcos Cesar.

    Curtir

  7. Tenho um cão grande, de guarda, muito bom, que já esta com 12 anos e já não cumpre suas funções. Estamos deixando que ele descanse e curta seu merecido descanso.
    Quero comprar um filhote já para preparar a transição. Gostaria de conselhos consistentes de como proceder, visando contemplar todas as variáveis envolvidas, visando êxito, sem trazer transtornos ou riscos para as três partes envolvidas.
    Desde já agradeço pela ajuda.
    Olimpio

    Curtir

  8. Tenho um labrador que completou 11 aninhos em Agosto(2011).Um dia desses levei ele e seu filhinho de 06 aninhos pra passear,porém na metade do caminho ele teve uma crise respiratória,e quase morreu.Levei ao veterinário onde tomou Oxigênio,e ficou bem.Hj ele está mais quietinho porém quando faz algum exercicio,sua respiração fica falha como se tivesse asma.Será que ele pode estar com asma?

    Curtir

    • Olá Marcelo!

      Devido a idade mais avançada o cão precisa de acompanhamento constante de um veterinário.
      Não acredito que seja asma pois isso já teria se manifestado antes, independente da idade.
      Pode ser algo relacionado ao coração ou capacidade pulmonar.
      O ideal, como disse, é um exame mais detalhado com o veterinário. Somente ele, através dos exames, é que poderá lha dar um diagnóstico detalhado e correto, além de indicar o tratamento apropriado.
      Não deixe de levá-lo ao veterinário, ok?! Pode ser algo que está no início e que se tratado rapidamente garantirá ainda muitos anos de vida ao seu cão.

      Depois dê notícias aqui no blog.

      Abraços.
      Gustavo Teixeira

      Curtir

    • Sheila, isso vai variar muito, mas em média cães de médio / grande porte como o Labrador vivem 14 a 15 anos. Como eu disso, isso vai variar muito, dependendo dos cuidados, ambiente, características genéticas, etc. O importante é vc saber que o seu cão já está com uma idade avançada e precisa de muitos cuidados.
      Um abraço.
      Mundo Golden

      Curtir

  9. Olá a todos,
    O ciclo de vida de nossos cães são uma benção, nossa alegria quando filhotes, nas suas brincadeiras de adulto, na sua compreenção quando idosos. Não tão rápidos quanto antes mas igualmente companheiros.

    Cães idosos tem necessidades especiais, uma delas é não exigirmos o mesmo que exigiamos dele antes e era normal, como exemplo pular de sofás e camas. Atualmente existem escadas e rampas especialmente projetadas para facilitar sua subida e descida sem prejudicar suas articulações. Este tipo de lesão leva a quase imobilidade do cão.

    Petescadas tem modelos especiais para atender esta necessidade.

    Saudações
    Paulo Petescadas

    Curtir

  10. Olá Gustavo!! Saudações.

    Adorei as dicas!!! Fico muito feliz que você tenha se baseado na história do meu bebezão mais velho, o Bethovem, para escrever esse Post.
    Com sua licença, tenho alguns comentários para fazer…
    O Bethovem está com 15 aninhos, ele sempre foi um cahorro tranquilo, calmo, devagar quase parando, nunca mordeu ninguém, isso dificultou um pouco a nossa percepção quando as suas necessidades especiais começaram a surgir, até que um dia, aproximadamente a uns 03 meses, ele não quis comer seu petisco favorito, queijo….fiquei preocupada e levei-o ao veterinário, pois ele sempre teve um apetite voraz. O doutor receitou algumas vitaminas e muita atenção, paciência e carinho, pois a idade avançada ia começar a dar seus primeiros passos.
    Hoje ele está forte, está comendo bem, mas mudamos o cardápio dele, incluindo a ração, ele agora come ração para cães idosos, se acostumou bem. O problema maior é o equilíbrio e movimentação, ele anda devagar, já leveu alguns tombos quando tenta se sacudir, anda meio de lado as vezes…o apelidamos carinhosamente de carangueijo….mas mesmo assim ele tenta correr para latir para o gato da vizinha, ou brincar com as minhas outras cachorrinhas, mas sempre estamos de olho nele, e nunca o deixamos sozinho em casa, sempre tem alguém para cuidar dele.
    Percebi que ele ficou muito mais dengoso e chorão….está sempre pedindo colo e carinho, eu como não resisto, pego-o no colo e faço carinho até ele dormir…..parece que voltou a ser um filhotinho, já está ficando sem dentes, inclusive trocamos sua ração por causa disso, pois é mais maleável e fácil de mastigar.
    Irei cuidar dele o máximo possível, farei o que for necessário para dar a ele uma velhice tranquila e feliz, pois faz parte de minha família, de minha vida, convivi com ele por mais da metade de minha vida, é como um irmão mais novo, devo a ele por todos os momentos felizes, pelo carinho que me ofertou, por cada abano de rabo mostrando sua felicidade ao me ver chegar a noite do trabalho, por cada lambeijoca, pelas fugas que me faziam parecer uma louca correndo atrás dele na rua, todos riam de mim, era engraçado, sinto falta…
    Cuidar de seu amigo quando fica velho, não é só uma obrigação, mas um prazer, pois nos oferecem no fim de sua vida, o carinho equivalente a sua vida inteira, mas em dobro!!! Por isso temos que aproveitar o máximo cada momento, pois ele pode ser o último. As lembranças e o amor permanecem, mas o olhar doce e verdadeiro não poderá ser visto novamente, somente com os olhos do coração.

    Muito obrigada pelo post.

    Muita Paz e Felicidades a você!

    Atenciosamente,

    Aline Fatima de Moraes.

    Curtir

    • Aline , concordo com vc, estou cuidando da minha filhotinha tb, agora que esta idosa, cheia de problemas de saúde, precisa de carinho em dobro, porque nada paga o carinho, dedicação,lambeijoca, abano de rabo, quando chego do trabalho, deito no chão com ela, beijo tanto , abraço muito até ela reclamar tanto amasso.

      bjsss doce

      Luiza

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s